Suíços, os reclamões.

O domingo começou assim: lindo! Céu azul, temperatura agradável, passarinhos cantando e um clima de ” a vida eh tão perfeita, não temos do que reclamar”! Mas será que os suíços também tem essa sensação de dia perfeito em que nada consegue incomoda-los? Uhmmm, vejamos:

 

Episódio 1:

Para aproveitar o domingo ensolarado (coisa rara por aqui), eu e Marido pegamos logo o Pimpolho e o levamos para passear pelas ruas. Ja que tínhamos a rara visita do nosso amigo Sol, queríamos aproveitar cada segundinho dele em contato com nossas peles branquelissimas. Pois bem, escolhemos as ruas mais ensolaradas para caminhar. Evitamos o parque que tem muitas arvores e consequentemente muita sombra. Ate que nos lembramos que tem uma pista de atletismo, aberta ao publico, aqui perto de casa. Opa! Lugar tranquilo, sem transito e … TOTALMENTE ensolarado. Então lá fomos nos! Como era muito cedinho só havia UMA mulher se exercitando na pista, que por sinal eh gigantesca. E a nossa diversão começou. Fomos com o Pimpolho para caminhar e brincar na pista e conseguimos dar meia volta ate que a infeliz da ÚNICA suíça que se exercitava na pista veio nos dizer que não era permitido caminhar ali com criança e carrinho. Oi??? Ela ainda disse que poderíamos ficar fora da pista mas dentro da pista não era permitido. Ate pensei em render assunto e perguntar a ela aonde eh que aquela “regra” estava escrita e render um bate boca daqueles (coisa que adoro eh bater boca com suíço)… mas sabe o que? O sol e o céu azul me convidavam para um dia maravilhoso e eu ainda tinha o domingo inteirinho para aproveitar. Melhor não estraga-lo com alguém que saiu da cama procurando motivo fútil para se irritar.

Episódio 2:

Saímos da pista e fomos caminhar pelas ruas de Basel. Passamos perto de varias quadras de futebol onde as pessoas normalmente se reúnem para “bater bola”. De longe vejo um senhor que sempre caminha pelas ruas do bairro onde moramos. Vejo que ele para e começa a falar com alguns rapazes que tinham o carro estacionado próximo a entrada das quadras. No inicio achei que este senhor os conhecia mas depois percebi que não. Eh que ao ver que os rapazes tinham parado o carro em uma “não-vaga” para descarregar os uniformes, tênis, bola e etc; o senhor, que estava fazendo sua caminhada matinal, resolveu parar para reclamar com os rapazes que era proibido estacionar naquele lugar. E reclamou, e reclamou, e reclamou… E ele só foi embora depois que os rapazes tiraram o carro do lugar que não era “vaga”. Depois disso ele então continuou a sua caminhada matinal.

 

Fiquei pensando se a “suíça da pista de atletismo” e o “senhorzinho reclamão” voltaram para casa felizes e contentes por terem conseguido algo ou alguém para reclamar. Sera? hehehe

 

 

 

Anúncios

3 pensamentos sobre “Suíços, os reclamões.

  1. Mais um motivo porque eu nunca quero conhecer a Suíça. Já tenho uma lista deles depois que comecei a ler o seu blog e depois que ouvi histórias de amigos que foram para outras cidades do país.

    • Oi Samira, olha não se deixe influenciar somente pelos meus relatos não. Na verdade eu acho que não sou a pessoa mais “indicada” para dar referencia sobre a Suíça. hehehe
      Eu não gosto de morar aqui por vários motivos pessoais mas não posso negar que tem muita coisa boa por aqui também. E o pais eh muito bonito. Ou seja, vale a pena visitar sim. 😉
      O blog da pipoca crua eh uma válvula de escape. Assim quando algo que eu não entendo, não aceito ou que eu acho injusto, eu “desabafo” aqui. Antes eu ia pra casa chorando. Agora eu vou para casa e escrevo no blog. hehehe.
      Mas oh, tem dois ótimos blogs de amigas que adoram morar por aqui e eu indico demais:
      http://morarnasuica.com.br/?wref=bif
      http://pelomundoblog.com/
      Sugiro que vc também os leia para não ficar só com a minha opiniao, que por sinal pode estar completamente errada. Beijos

  2. Oi Maila. Eu não me deixo influenciar só pelo seu blog, apenas concordo com os seus desabafos e tenho certeza de que, se eu vivenciasse o que você tem vivenciado, me indignaria na mesma proporção. Tenho certeza também de que o país seja lindo, que deve ser maravilhoso viver em um lugar onde as coisas funcionam de verdade e onde as pessoas respeitam o espaço alheio, mas me parece tudo muito rígido e cheio de “não pode”. É isso que não me convence. Conheço outros lugares onde as coisas funcionam, as pessoas respeitam o espaço alheio, e mesmo assim você tem liberdade para fazer uma massa às 22h30 ou de se sentar em um bar com seu marido e não pedir nada, enquanto ele degusta um uísque. Absolutamente a Suíça não sentirá a minha falta. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s