Um dia com a Pipoca

Levanto cedo, acordo o Pimpolho, troco de roupa enquanto ele toma a mamadeira que meu marido preparou. Arrumo a minha cama, arrumo a cama dele, brinco com ele de carrinho e faço brum-brum-brum. Convenço ele que a roupa que ele esta usando eh só para dormir e que ele precisa trocar de roupa para ir para creche. Repito isto umas dez vezes. Ele se convence e resolve aceitar que eh hora de trocar de roupa. Tiro a roupa dele. Pego uma fralda limpa e tento colocar nele. Ele bate as perninhas, me chuta e da gargalhadas. Eu conto ate dez e explico que não pode fazer isto. Ele ri mais ainda e bate as pernas de novo. Eu conto ate dez, ate vinte. Explico novamente que preciso colocar a fralda nele e que ele precisa me ajudar. Ele ri e continua. Eu “engrosso” a voz e aviso a ele que eu estou perdendo a paciência. Ele já reconhece meu tom de voz quando estou prestes a rodar a bahiana e resolve ficar quieto. Ele olha para mim sorrindo e fala: “Mamae”. Pronto, já me acalmei. Acabo de trocar a roupa dele. Brinco mais um pouco de carrinho, brum-brum. Chamo ele para tomar café da manha comigo. Ele não quer vir. Explico que esta na hora de ir para creche para brincar com os amiguinhos dele. Ele fala o nome dos professores e dos amiguinhos mas não quer vir tomar café da manha. Finjo que vou sozinha para convence-lo e saio do campo de visao dele. Ele me chama: “Mamae!”. Volto para busca-lo e o carrego no colo ja que ele ainda nao que vir tomar cafe da manha. Pergunto se ele que pão: “Nao”. Banana: “Nao”. Cereal:”Nao”. Faco meu cha e preparo meu cereal. Me assento a mesa para comer enquanto ele brinca de carrinho. Ele vem para o meu colo e pede para comer o meu cereal. Eu dou. Quase nao como porque ele comeu quase tudo. Ele volta a brincar de carrinho, agora com o meu marido, enquanto eu organizo a cozinha e a sala. Lembro que tem roupa secando que precisa ser dobrada e guardada. Olho no relógio e vejo que nao da tempo de fazer isto agora. Escovo meus dentes escondido do Pimpolho porque se ele resolver escovar os dentes perderemos no minimo 15 minutos, eu ficarei estressada e estaremos atrasados. Meu marido sai para o trabalho. Chamo o Pimpolho para colocar bota porque esta frio. Ele não quer. Coloco a minha bota e mostro para ele que a bota dele parece com a minha e que eh legal colocar bota. Ele gosta da brincadeira e aceita. Faco o mesmo com as jaquetas. Falo para ele que agora podemos ir para a creche. Ele volta para sala e pega um trenzinho e um carrinho para levar. Me chama e pede para que eu pegue mais dois carrinhos ja que ele nao tem mao para tudo. Pego os carrinhos e o convenço a sair de casa. Coloco ele na bicicleta. Ajeito tudo. Procuro meu celular na bolsa e nao acho. Tiro ele da bicicleta que ja estava na rua e volto para dentro de casa para procurar o celular. Procuro no quarto, na sala, na cozinha e nao acho. Reviro novamente a bolsa e descubro que ele estava la. Volto com o Pimpolho para a bicicleta. Finalmente conseguimos sair. No caminho meu nariz escorre e sai agua dos meus olhos por causa do frio. Minhas mãos congelam porque me esqueci das luvas. Noto que a bicicleta esta fazendo um barulho estranho e esta mais pesada que o normal. Continuo assim mesmo. Chego na creche. Tiro ele da bicicleta, bato na porta, entro com ele, tiro a jaqueta, a bota, coloco o sapato e o levo para a salinha. Ele ve os amigos e se alegra tanto que nem se lembra de me dar um beijo e um tiauzinho. Fico triste mas aliviada por ele nao ter chorado hoje. Pego a bicicleta e pedalo ate o escritorio. Ela continua mais pesada que o normal. Chego sem folego e ja suada no trabalho. Trabalho o dia todo e entre tudo que fiz me aborreço com um cliente suico que nao sabe falar ingles mas que jura que sabe. Finalmente chega a hora de buscar o Pimpolho na creche. Pego a bicicleta. Pedalo uma quadra e me sinto exausta! Que peso! Empurro a biciccleta ate a creche. Entro na creche, escuto as novidades do dia, vejo o que ele comeu, onde , de que  e com quem brincou. Converso com a mae de uma amiguinha do Pimpolho. Combinamos de fazer algo juntas um dia desses. JA combinamos isto umas vinte vezes e nunca conseguimos marcar nada. Conveco o Pimpolho que eh hora de ir embora. Ele quer ficar na creche brincando. Explico que no dia seguinte voltaremos. Ensino a ele dar tiau para os amiguinhos. Ele balanca as maozinhas para os professores e amiguinhos. Coloco a jaqueta e explico que precisamos colocar as botas porque esta frio. Ele sai correndo pelo corredor. Eu o chamo uma, duas, tres vezes. Ele ri e nao volta. Vou busca-lo e o coloco no banquinho. Ele pergunta pelos carrinhos. Entrego um carrinho para ele enquanto pego a bota. Coloco um pe e ele pergunta pelo trenzinho. Dou o trenzinho para ele enquanto coloco o outro pe. Saimos da creche. Coloco ele na bicicleta e ja nem penso em pedala-la mais. Vou empurrando a bicicleta ate a metade do caminho. Me canso e resolvo tentar pedalar um pouco. Que peso! Coloco a marcha mais leve possivel e ando na velocidade de uma tartaruga. Penso que ainda bem que os suicos sao educados no transito; principalmente quando veem bicicleta com crianca. Gracas a Deus nao escuto nenhuma buzina. O carrinho cai da mao do Pimpolho e ele chora. Paro a bicicleta para pegar o carrinho para ele. Isto acontece mais duas vezes durante o trajeto. Chego em casa sem ar de tao cansada. Tiro  o Pimpolho da bicicleta. Ele nao que entrar em casa. Explico que esta frio e escuro e que precisamos entrar. Ele nao quer. Carrego ele no colo e o coloco dentro de casa. Tiro a jaqueta e a bota. Ele chora. Falo para ele ir brincar na sala. Ele nao quer. Vou com ele brincar de carrinho brum-brum. Explico que preciso comecar a cozinhar o jantar e pergunto se ele quer assistir um video. Ele diz que sim. Coloco o video e nao sei ligar o som. Ele assiste o video mudo. Vou para a cozinha. Pico verduras para fazer um molho. Preparo macarrao com molho de verduras e coloco pao de queijo no forno porque me deu vontade e acho que mereco. Esquento uma sopinha para o Pimpolho.  Levo para ele e ele gosta. Come tudo e pede mais. Ele eh comilao, gracas a Deus. Dou um pao de queijo para ele enquanto janto. Como um pao de queijo quentinho. Como dois. Como tres. Perco a conta de quanto comi. Deixo a cozinha baguncada para brincar com o Pimpolho. Coloco as musicas favoritas dele (O sol – Jota Quest, e Amiga da minha mulher do Seu Jorge). Dancamos juntos segurando o coelhinho e o macaco. Corremos pela sala. Ele deita no chao e me pede para deitar tambem. Ele gargalha,  bagunca o meu cabelo e pula nas minhas costas. Faco cocegas nele. Meu marido chega e brinca com o Pimpolho enquanto eu organizo a cozinha. Chamamos o Pimpolho para tomar banho. Ele nao quer. Fazemos uma brincadeira de pega-pega e vamos correndo para o banheiro. Colocamos ele na banheira. Ele brinca com a agua. Vejo que o banheiro esta imundo e que preciso limpa-lo. Acabado o banho meu marido cuida do Pimpolho enquanto eu pego o balde, vassoura, bucha e etc e vou lavar o banheiro. Limpo tudo ate que fique bem cheirosinho e limpinho. Meu marido da mamadeira ao Pimpolho e o coloca para dormir. Acabo de arrumar a cozinha. Varro a casa. Vou tomar meu banho. Tomo meu chazinho para acalmar.

Nem todos os meus dias sao assim…Mas hoje foi phoda e eu estou exausta!

Boa noite.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Um dia com a Pipoca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s