Nao fora o Mar

Eh que a cidade de Porto em Portugal, alem de muitas outras belezas, me fez descobrir este Poema. _/\_

20180113_114226

Não Fora o Mar!

Não fora o mar,
e eu seria feliz na minha rua,
neste primeiro andar da minha casa
a ver, de dia, o sol, de noite a lua,
calada, quieta, sem um golpe de asa.Não fora o mar,
e seriam contados os meus passos,
tantos para viver, para morrer,
tantos os movimentos dos meus braços,
pequena angústia, pequeno prazer.

Não fora o mar,
e os seus sonhos seriam sem violência
como irisadas bolas de sabão,
efémero cristal, branca aparência,
e o resto — pingos de água em minha mão.

Não fora o mar,
e este cruel desejo de aventura
seria vaga música ao sol pôr
nem sequer brasa viva, queimadura,
pouco mais que o perfume duma flor.

Não fora o mar
e o longo apelo, o canto da sereia,
apenas ilusão, miragem,
breve canção, passo breve na areia,
desejo balbuciante de viagem.

Não fora o mar
e, resignada, em vez de olhar os astros
tudo o que é alto, inacessível, fundo,
cimos, castelos, torres, nuvens, mastros,
iria de olhos baixos pelo mundo.

Não fora o mar
e o meu canto seria flor e mel,
asa de borboleta, rouxinol,
e não rude halali, garra cruel,
Águia Real que desafia o sol.

Não fora o mar
e este potro selvagem, sem arção,
crinas ao vento, com arreio,
meu altivo, indomável coração,

Não fora o mar
e comeria à mão,
não fora o mar
e aceitaria o freio.

Fernanda de Castro, in “Trinta e Nove Poemas”

Anúncios

Todos unidos pelo idioma alemão

Tudo bem que minhas ferias já se acabaram a muito tempo… mas eh quando o curso de alemão começa eh que realmente sinto que a minha rotina voltou ao normal. Neste curso somos: uma colombiana, uma canadense, uma indiana, uma italiana, uma mexicana, uma israelense, duas tailandesas, uma da Letônia e um único homem: sírio.

Como não gostar de um idioma que me da a oportunidade de conhecer e conversar com pessoas de tão diferentes culturas? 😉 Nem todos ali falam inglês…

Como não gostar de um idioma que me da a oportunidade de entender um (ainda) “simples” poema do Goethe, sem necessidade de tradução? 😉

Bom curso para nos!

Hat alles seine Zeit

Das Nahe wird weit

Das Warme wird kalt

Der Junge wird alt

Das Kalte wird warm

Der Reiche wird arm

Der Narre gescheit

Alles zu seiner Zeit. ” (Goethe)

Cora Coralina – Não sei

Não sei

Não sei…
se a vida é curta
ou longa demais para nós.

Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo:
é o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura…
enquanto durar.